Depois de 12 dias, acaba greve de PMs no TO

A greve da Polícia Militar do Tocantins terminou ontem, depois que representantes dos Ministérios Público Federal e Estadual negociaram a rendição de 13 soldados e sargentos que estavam na liderança do movimento. A paralisação durou 12 dias e resultou na tomada do quartel do 1.º Batalhão da PM pelos grevistas. Os 13 líderes grevistas foram detidos. Eles ficarão provisoriamente no prédio da Procuradoria de Justiça do Estado, mas o governador de Tocantins, José Siqueira Campos (PFL) afirmou que todos os manifestantes serão punidos. Leia mais no site do Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.