Depoimentos de Mattoso e Teixeira são prioridade, diz Efraim

O presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Moraes (PFL-PB), disse que, entre as prioridades da investigação da comissão estão os depoimentos do ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso e do advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Intimado a depor hoje, Teixeira faltou alegando, entre outras coisas, que nenhuma das suas atividades se enquadra ou se enquadrou entre os objetos de investigação da CPI. Efraim, no entanto, disse que será feita nova convocação e que, se Teixeira "continuar desrespeitando a CPI, será levado a depor com ajuda da Política Federal"."Ele está trabalhando normalmente, tem viajado. Se continuar nessa linha, não haverá outra saída para a Comissão senão a de recorrer à PF para que ele atenda a convocação", afirmou Efraim, referindo-se a outra alegação, de que Teixeira teria sido submetido, em janeiro, a uma cirurgia cardíaca.Sobre Mattoso, o senador lembrou que ele não falou a verdade sobre o contrato da instituição com a multinacional Gtech, quando depôs na CPI, no fim ado ano passado. Lembrou, ainda, que Mattoso desrespeitou uma comissão de senadores que foi procurá-lo para pedir ajuda para apurar a violação da conta do caseiro Francenildo dos Santos Costa.O presidente da CPI informou, ainda, que governistas e oposicionistas tentarão chegar a um acordo para definir os requerimentos de convocação prioritários, para que seja possível à comissão encerrar seus trabalhos no fim de maio, e não no prazo inicialmente previsto de 24 de junho.Efraim argumentou que, em junho, as convenções nos Estados, a Copa do Mundo de Futebol e as comemorações das festas juninas dificultarão o comparecimento dos parlamentares à CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.