Divulgação
Divulgação

Depoimento traz relato de carona em avião

Três anos depois de supostamente ter viajado com Bendine, Val Marchiori obteve empréstimo de R$ 2,7 milhões do Banco do Brasil para sua empresa

O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2015 | 02h02

O ex-vice-presidente do Banco do Brasil Allan Toledo relatou ao Ministério Público Federal, em depoimento prestado em novembro do ano passado, que o atual presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, deu carona para a socialite Val Marchiori e a mais dois amigos num jato na época em que presidiu o banco.

Toledo se referia a uma viagem feita por Bendine para Buenos Aires em abril de 2010, em agendas oficiais. A existência desse depoimento foi revelada na edição de anteontem do jornal Folha de S.Paulo. O depoimento de Toledo está encartado no inquérito aberto pelo Ministério Público Federal que apura eventual crime de improbidade administrativa cometido por Bendine.

O processo teve início a partir de denúncias feitas pelo motorista do então presidente do BB, Sebastião Ferrera Silva, que afirmou ter transportado dinheiro vivo para o patrão em várias ocasiões. Ele trabalhou para Bendine por seis meses. Aos procuradores, Ferreira Silva também mencionou Toledo, bem como a viagem a Buenos Aires, o que motivou a convocação do ex-vice-presidente do banco a prestar esclarecimentos como testemunha.

Três anos depois de supostamente ter viajado com Bendine, Val Marchiori obteve empréstimo de R$ 2,7 milhões do Banco do Brasil para sua empresa. A operação também desencadeou em investigações. Procurada pela reportagem, a socialite não quis de manifestar.

O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, escreveu em sua conta pessoal do Twitter que vai apresentar um requerimento convidando Bendine a dar explicações sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.