Depoimento de Protógenes na CPI dos Grampo deve ser adiado

Delegado que comandou a Satiagraha falou com a comissão para dizer que não comparecerá nesta quarta-feira

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado

05 de agosto de 2008 | 16h23

O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, responsável pela condução da Operação Satiagraha quando ocorreram as prisões do sócio-fundador do Opportunity, Daniel Dantas, do investidor Naji Nahas e do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, não deve prestar depoimento nesta quarta-feira na Comissão Parlamentar de Inquérito dos Grampos, na Câmara dos Deputados. De acordo com a assessoria dessa CPI, Protógenes entrou em contato com a secretaria da comissão para comunicar que não comparecerá à sessão.   Veja também: Justiça adia depoimento de Chicaroni Entenda como funcionava o esquema criminoso  As prisões de Daniel Dantas   No entanto, o delegado ainda não apresentou, até a tarde, justificativa formal para a ausência. Caso isso seja feito, o plenário da CPI deve analisar o documento e poderá marcar um novo depoimento.   Caso não apresente um atestado de incapacidade ou habeas-corpus justificando sua ausência, Protógenes, que atualmente participa de curso de especialização em Brasília, poderá responder por crime de desobediência, destacou a assessoria da CPI.   Mais cedo, o  depoimento de Hugo Chicaroni também foi adiado  pelo juiz Fausto Martin De Sanctis. Chicaroni será interrogado nesta quinta, mesmo dia em que será ouvido o banqueiro Daniel Dantas. Ele é acusado, juntamente com Humberto Braz, de tentar subornar um delegado da Polícia Federal para retirar o nome de Dantas e de familiares do banqueiro do inquérito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.