Depoimento de Maluf se torna teatro do absurdo

O depoimento de Paulo Maluf (PPB) na CPI daDívida Pública transformou-se em uma peça de teatro do absurdo a partir das 23 horas desta segunda-feira, quando a vereadora AnaMartins (PCdoB) iniciou sua bateria de perguntas sobre as supostas contas de mais de US$ 200 milhões do ex-prefeito nas Ilhasde Jersey.A cada pergunta formulada pela vereadora, Maluf repetia a mesma cantilena sem variações: ?Já respondi à pergunda,não faz parte do objeto desta CPI.?Maluf só mudou a cantilena, e mesmo assim pediu desculpas por fazê-lo logo em seguida,quando acusou ?um gigolô internacional, hoje muito ligado ao PT de São Paulo?, conforme suas palavras, de ser o verdadeiroautor das reportagens publicadas nos jornais suíços Les Tents e Tribune de Genève, que atribuíram a Maluf os depósitosmilionários em Jersey.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.