Depoimento de Edmar é suspenso e pode ser retomado

O depoimento do deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) no Conselho de Ética, na Câmara, foi suspenso para que os deputados participem da sessão plenária e pode ser retomado ainda esta noite. Suspeito de se apropriar indevidamente de recursos da verba indenizatória, o ex-corregedor da Câmara não respondeu à maior parte das perguntas do relator Nazareno Fonteles (PT-PI) nem dos conselheiros do DEM, partido que o desfiliou em fevereiro passado.

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

26 de maio de 2009 | 18h46

Uma das testemunhas mais importantes do processo, o tenente da PM aposentado Jairo Shirneley Almeida Lima, recusou convite do Conselho de Ética para prestar depoimento. Disse não ter mais nada a acrescentar, além do documento anexado à defesa escrita de Edmar Moreira em que o policial confirma ter sido coordenador de segurança do deputado.

O ex-corregedor contratou serviços de segurança de suas próprias empresas, em 2007 e 2008, ao custo total de R$ 230,6 mil, mas, segundo investigação preliminar da Corregedoria da Câmara, a prestação dos serviços não foi comprovada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.