Depoimento de delegado responsável pela Vegas abre CPI do Cachoeira

Operação da PF precedeu a investigação Monte Carlo, que prendeu Carlinhos Cachoeira

Ricardo Brito, da Agência Estado,

08 de maio de 2012 | 15h33

BRASÍLIA - A CPI do Cachoeira começa nesta terça-feira, 8, a maratona de depoimentos. O primeiro a ser ouvido é o delegado da Polícia Federal Raul Alexandre Marques Sousa, responsável pela Operação Vegas, de 2009. Ela precedeu a investigação Monte Carlo, que prendeu o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Com 21 minutos de atraso, o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), abriu os trabalhos.

Antes do início da audiência, os integrantes da CPI vão decidir se realizam o encontro em sessão secreta. O pedido foi feito pela senadora Kátia Abreu (PSD-TO) e deputado federal Luiz Pitiman (PMDB-DF), que querem ouvir em encontro reservado os delegados e procuradores que participaram das investigações contra o contraventor Carlinhos Cachoeira.

A comissão também vai discutir um pedido do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) para garantir regras menos rígidas para ter acesso à sala-cofre da CPI, onde estão guardados os documentos sigilosos enviados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na questão de ordem, Cunha Lima disse que "nem a ditadura" violou as prerrogativas dos parlamentares de "uma forma tão brutal".

"Há o risco de se inviabilizar o instituto da investigação parlamentar, sujando o nome desta Legislatura na história, e o Congresso Nacional ser, mais uma vez, atropelado por uma ação enérgica do STF, do PGR (Procuradoria Geral da República) ou na investigação jornalística", criticou o senador tucano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.