JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Denúncias podem afetar eleições, diz tesoureiro de Dilma

Edinho ressaltou que nenhum governo investigou mais que os de Lula e Dilma

GUSTAVO PORTO, Estadão Conteúdo

07 de setembro de 2014 | 18h13

O coordenador financeiro da campanha à reeleição de Dilma Rousseff (PT), Edinho Silva, admitiu neste domingo, 7, que as denúncias feitas em delação premiada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa podem impactar o processo eleitoral. "É claro que quem divulga tem interesse em prejudicar a candidatura e se houver a manipulação da opinião pública pode ter impacto no processo", disse. "Mas a sociedade está atenta às denúncias e manipulações às vésperas das eleições", completou.

Edinho engrossou o discurso do governo de que "toda denúncia tem de ser investigada" e pediu cuidado pelo fato de as acusações serem divulgadas a menos de um mês do primeiro turno e envolverem apoiadores de Dilma e políticos de partidos governistas. "Nenhum governo investigou mais que os de Lula e Dilma", repetiu o tesoureiro, que participou na noite de sábado de um comício em Araraquara (SP).

O coordenador financeiro da campanha de Dilma disse ainda estar confiante na reeleição de Dilma, mesmo com a vantagem de Marina Silva (PSB) sobre a presidente nas pesquisas do segundo turno. "A Marina é o símbolo de um sentimento da sociedade, mas a sociedade vota em um projeto e quem tem projeto de País é Dilma", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.