Denúncias não vão atrapalhar votações, afirma líder do PT

A líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), disse, depois da se reunir com o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, que o governo não vai admitir que a oposição tire o foco das votações para se concentrar na discussão das denúncias envolvendo os presidentes do Banco Central, Henrique Meirelles, e do Banco do Brasil, Cássio Casseb Lima. Ela disse que até a próxima semana, o governo pretende acelerar as negociações, inclusive com a presença de ministros da área econômica, para tentar votar o projeto das Parcerias Público-Privadas (PPP). Essa estratégia foi definida durante reunião de Rebelo com o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), e Ideli Salvatti.A líder afirmou que não há orientação no sentido de derrubar os requerimentos pedindo a presença, na próxima terça-feira, de Meirelles e Casseb nas Comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle. "Não vamos fazer obstrução ao comparecimento deles", adiantou Salvatti. "Não há orientação de não votar os requerimentos, mas a base do governo tem determinação para pôr a pauta em andamento. Não se justifica, para o País, que uma votação tenha como parâmetro o antes e o depois das eleições", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.