Denúncias contra Jader são "gravíssimas", diz Mestrinho

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Gilberto Mestrinho (PMDB-AM), afirmou, em discurso da tribuna da Casa, que "as evidências" nas denúncias feitas contra o presidente licenciado da Casa, senador Jader Barbalho (PMDB-PA), "são gravíssimas", de acordo com todas as informações levantadas até agora, e "exigem as mais profundas investigações". "Teremos de fazer, inevitavelmente, uma escolha, por mais dura que seja: restaurar a credibilidade do Senado?. ?Jamais absolverei um amigo culpado?, disse Mestrinho, completando: ?Jamais condenarei um amigo inocente?. Gilberto Mestrinho confirmou para amanhã a reunião em que serão tomadas providências para apuração das denúncias de que o senador Jader Barbalho (PMDB-PA), presidente licenciado da Casa, estaria envolvido em atos de corrupção. Mestrinho frisou que é preciso dar amplo direito de defesa ao acusado, porém alertou: "Mas não podemos tapar o sol com a peneira, o que está em discussão é se iremos ou não cassar o presidente da Casa. Temos que fazer o que tiver que ser feito, sem qualquer tipo de constrangimento". O presidente do Conselho de Ética disse que torce para que Jader Barbalho apresente explicações convincentes e definitivas para as denúncias.Mestrinho afirmou que o que está em jogo, no caso, "é a honra, o conceito e a ética" da instituição. Mestrinho declarou: "O Senado está diante de um desafio perigoso. É preciso ter um pensamento e uma atitude à altura da situação. Quando uma instituição como o Senado sofre máculas tão profundas, a ameaça não recai sobre um parlamentar. É o próprio regime democrático que corre risco."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.