Denunciados recebem medalha em Assembleia de MG

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais promoveu hoje uma cerimônia para entregar a Medalha do Mérito Legislativo a diversas pessoas denunciadas por uma série de irregularidades. Entre os homenageados estão, por exemplo, o deputado federal cassado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, réu no processo do mensalão, e o ex-senador Wellington Salgado (PMDB-MG), denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por sonegação fiscal, representando o Centro Universitário do Triângulo (Unitri), de sua propriedade.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

10 de novembro de 2011 | 18h58

Outro homenageado com o mais alto grau da medalha foi o próprio presidente da Assembleia Legislativa de Minas, deputado estadual Dinis Pinheiro (PSDB), que, questionado sobre o fato de receber medalha da Casa que preside e como foi feita a seleção dos agraciados, preferiu esquivar-se. "Pergunte ao conselho", disse, referindo-se ao grupo que seleciona os homenageados. O conselho é formado por integrantes da Mesa Diretora da Assembleia, pelos líderes da maioria e da minoria e pelos ex-presidentes da Casa que ainda têm mandato, mas é presidido pelo próprio Pinheiro.

Segundo a assessoria da Assembleia, o grau mais alto da medalha é concedido a todos os presidentes da Casa, mas, no caso do tucano, a condecoração ainda não havia sido publicada no Minas Gerais, diário oficial do Estado. A Medalha do Mérito Legislativo é concedida a pessoas físicas ou jurídicas que, segundo o preceito da homenagem, "tenham se destacado por serviços prestados ou méritos excepcionais".

Ao todo, 228 pessoas, incluindo sete parlamentares mineiros, e empresas foram homenageadas com os três graus da medalha durante a solenidade de hoje, que teve show musical e o serviço de um dos bufês mais caros de Minas. A reportagem solicitou à Assembleia o custo da solenidade, mas, até o início da noite de hoje a assessoria não havia informado o valor gasto com o evento.

Tudo o que sabemos sobre:
AssembleiaMGmedalhasdenunciados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.