Lia de Paula|Agência Senado
Lia de Paula|Agência Senado

Denunciado na Lava Jato, Ciro Nogueira é reeleito presidente nacional do PP

Senador ficará no comando da legenda que hoje controla os ministérios da Agricultura e Saúde até 2019

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2017 | 16h56

BRASÍLIA - O senador Ciro Nogueira (PI) foi reeleito na tarde desta quinta-feira, 6, por unanimidade, para o terceiro mandato como presidente nacional do PP. Investigado pela Operação Lava Jato, ele foi já denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pela Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Nogueira assumiu o comando do PP em 2013. Reeleito para mais dois anos de mandato, ficará no cargo pelo menos até 2019. Com isso, será responsável por conduzir as negociações do partido nas eleições de 2018, quando a legenda, a que tem mais políticos citados na Lava Jato, tem planos de lançar um candidato à Presidência da República. 

No próximo pleito, o presidente nacional do PP tentará reeleição ao Senado. Para isso, Nogueira disse ter fechado acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), para ser um dos dois candidatos a senador na chapa do petista, que tentará reeleição para o governo do Estado. 

O PP tem atualmente a terceira maior bancada na Câmara, empatado com o PSDB - cada um com 47 deputados. No Senado, o partido tem sete parlamentares em exercício. No Executivo, a legenda comanda dois ministérios de grandes orçamentos: o da Agricultura, com o senador Blairo Maggi (MT), e da Saúde, com o deputado Ricardo Barros (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.