Denúncia do irmão de Celso Daniel é eleitoreira, diz Mercadante

O senador Aloízio Mercadante (SP-PT) disse hoje que as denúncias do irmão do prefeito assassinado Celso Daniel, João Francisco Daniel, não acrescenta novidade ao caso, porque já foram feitas há cerca de dois anos. "Acredito que a motivação possa ser de natureza eleitoreira", disse. Segundo João Daniel, o secretário particular do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, lhe teria dito que levava dinheiro de propina para o então presidente do PT e hoje ministro da Casa Civil, José Dirceu.O senador não revelou quem poderia estar por trás da razão eleitoreira. "Não podemos esquecer que este é um ano de eleições municipais, inclusive em Santo André, e que existe divergências políticas na família de Celso Daniel", disse.O senador afirmou que não foi o PT quem concluiu o laudo da morte do ex-prefeito que aponta para crime comum. De acordo com ele, foi apuração do governo de São Paulo, da polícia e da Justiça. "Estamos tranqüilos e confiantes que a memória de Celso Daniel será preservada e confiamos no resultado do que foi apurado pela Justiça", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.