Denise diz que houve ingerência da Casa Civil na Anac

A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu afirmou hoje, em depoimento à Comissão de Infra-Estrutura do Senado, que houve ingerência da Casa Civil na atuação do órgão no episódio da venda da VarigLog para a Volo do Brasil. Denise reiterou que não recebeu nenhuma ordem da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, mesmo porque não caberia como diretora de uma agência reguladora recebê-la.Mas, segundo a ex-diretora da Anac, os questionamentos da pasta sobre as exigências de apresentações de documentos feita à Volo, bem como as sucessivas reuniões na Casa Civil foram recebidas por ela como uma forma de pressionar a agência. "Recebo esse jeito de agir como a forma de pressionar uma agência reguladora", disse.Logo em seguida, o líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR), virou para os senadores que estavam atrás dele e afirmou: "Pressão é legítima." O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), de pronto, respondeu: "Que legitima o quê, rapaz!" Denise afirmou que o colegiado da Anac no processo da Varig não cometeu nenhuma ilegalidade ou imoralidade.

FABIO GRANER E ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

11 de junho de 2008 | 17h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.