Demóstenes quer responsabilização criminal de Lacerda

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) defendeu ontem a responsabilização criminal do delegado Paulo Lacerda por supostos abusos e ilegalidades da Satiagraha. Ex-diretor-geral da Polícia Federal (2003-2007) e diretor afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Lacerda é acusado de ter autorizado o engajamento de 84 agentes no inquérito da PF contra o banqueiro Daniel Dantas. "É flagrante a ilegalidade, porque passou da colaboração e se transformou em usurpação de função. A colaboração é natural, as instituições podem trocar informações. Mas os agentes da Abin estavam investigando, assumiram função de policial federal. Tiveram acesso ao Guardião (máquina de grampos da PF). É evidente que houve comprometimento geral. A Abin sabia completamente disso", afirmou o senador.A revelação sobre o contingente da Abin na Satiagraha foi feita pelos próprios agentes, que admitiram grampos e acesso a documentos protegidos pelo sigilo. Disseram ter recebido "ordens superiores". O senador foi vítima de suposta escuta em conversa com o ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal. Lacerda não quis se manifestar sobre as declarações de Demóstenes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.