Demora da CPI dos cartões parece 'novela', diz Garibaldi

Partidos têm prazo até esta quarta para indicar membros; expectativa é que instalação seja feita na quinta

Agência Brasil

05 de março de 2008 | 13h32

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), fez nesta quarta-feira, 5,  um apelo para que os partidos indiquem seus membros para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos. No Senado, PDT ainda não fez sua indicação e na Câmara, faltam as indicações de dois integrantes do bloco PSB/PDT/PCdoB, um do PV e um suplente do PMDB."Isso desgasta muito. Essa CPMI está demorando demais e está se tornando uma novela. A novela das oito está até perdendo", disse.   Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos     Os partidos têm prazo até esta quarta para indicar seus membros. A expectativa é que a reunião de instalação da CPMI seja feita na quinta pela manhã. A partir desse prazo, a presidente, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), o relator, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), e os demais integrantes terão 90 dias para concluir as investigações sobre o uso de cartões corporativos do governo federal.   Garibaldi disse ainda que o Senado precisa recuperar sua imagem perante a sociedade e afirmou que para isso é preciso agilidade nas votações, rapidez na votação do Orçamento, mudança na tramitação de medidas provisórias. "È preciso deixar para trás a imagem do político que só vem aqui para tratar de interesses menores, o que não é verdade", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos cartõescartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.