Democratas não vê motivo para punição de Paulo Octávio

Vice-governador do Distrito Federal disse ao partido que não há nenhum vídeo que o comprometa

Agência Estado,

03 de dezembro de 2009 | 11h37

Os indícios reunidos até o momento pela Polícia Federal (PF) contra o vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio (DEM), são considerados insuficientes por parlamentares da legenda e por advogados para que o partido cogite a sua expulsão. Paulo Octávio não foi filmado recebendo dinheiro das mãos de Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do governo José Roberto Arruda, apontado como operador do "mensalão do DEM". O vice-governador disse ao partido que não há nenhum vídeo que o comprometa.  

 

Veja Também

lista Leia tudo o que foi publicado sobre o mensalão no DF

blog  JOÃO BOSCO acompanhe o caso; veja vídeos, oração da propina e mais 

especial Entenda as acusações contra o governador do Distrito Federal

documento Leia o inquérito da Operação Caixa de Pandora

linkJosé Arruda fez edital para comprar 120 mil panetones no dia da ação da Polícia Federal

linkDEM não vê motivo para punição de Paulo Octávio

linkCNJ apura ligação entre Arruda e desembargadores

 

Mesmo nos encontros com Marcelo Carvalho, diretor Grupo Paulo Octávio, quando Barbosa teria entregue a parte que cabia ao vice-governador no recolhimento de propinas, os recursos não são mostrados, como ocorre em outras filmagens. Nos diálogos gravados com autorização judicial, cabe sempre a Barbosa apontar Paulo Octávio como envolvido no esquema. Foi também o próprio Barbosa quem escreveu o documento que embasa a suspeita de financiamento via caixa 2 da campanha de Paulo Octávio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoDFDEMPaulo Octávio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.