Democratas criticam fala de Mantega sobre o mínimo

Deputados do DEM criticaram a apresentação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, na Comissão Geral da Câmara hoje, em reunião que promoveu discussão sobre o salário mínimo. Para eles, a apresentação foi fraca e não contestou a proposta de elevar o mínimo para R$ 560. O governo defende R$ 545.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

15 de fevereiro de 2011 | 18h21

O líder do DEM, deputado ACM Neto (BA), afirmou que a apresentação feita na manhã de hoje pelo secretário-executivo, Nelson Barbosa, foi melhor que a de Mantega. "O Mantega não convence ninguém. Até o Nelson Barbosa foi melhor. Ninguém consegue explicar para a gente porque não dá para subir um pouco mais", disse o parlamentar baiano.

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) destacou que a exposição de Mantega não tocou na possibilidade de elevação do mínimo para R$ 560. Nos slides do ministro, só constavam previsão de impacto para os valores de R$ 580 e R$ 600.

"Ele não questionou os R$ 560. O Congresso tem que dar um passinho à frente na questão do salário mínimo, como sempre faz desde o governo Fernando Henrique", afirmou Lorenzoni. O deputado gaúcho criticou o argumento do governo de que só os R$ 545 cumprem o acordo. "O governo está querendo transformar uma regra de piso em teto. A regra é pra proteger o trabalhador", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.