DEM suspende encontro e espera definição sobre vice de Serra

Rodrigo Maia está em SP, onde negocia o nome que deve compor a chapa do tucano

Carol Pires e Marcelo de Moraes / BRASÍLIA, estadão.com.br e O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 10h46

A cúpula do DEM decidiu adiar a Convenção Nacional do partido, em Brasília, para 13h30. O encontro estava marcado para começar às 8h. O presidente do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), no entanto, ainda está em São Paulo negociando a indicação do candidato a vice-presidente na chapa do tucano José Serra à presidência da República.

 

Veja também:

Osmar Dias deve oficializar hoje sua candidatura no PR

 

Pelo telefone, Rodrigo Maia orientou um dos vice-presidentes da legenda, deputado ACM Neto (BA), a abrir a reunião da Executiva e no mesmo instante suspendê-la. Segundo Neto, até às 12h, Maia deve ter conseguido embarcar a caminho de Brasília como uma definição a ser anunciada. Maia está, neste momento, com o prefeito da capital, Gilberto Kassab (DEM), e com o presidenciável José Serra. A informação é do senador ACM Neto.

 

O líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), disse que, a esta altura, as negociações estão avançadas e PSDB e DEM já discutem um nome para ser indicado vice. "É alguém combinado entre os dois partidos", limitou-se a dizer Agripino.

 

No final do dia de terça-feira, 29, Agripino já falava em "zerar o jogo" para haver acordo. Seria, neste caso, recomeçar as negociações em torno do vice e indicar outro nome. Mesmo que o novo escolhido fosse do PSDB, o importante seria que o nome fosse escolhido com apoio dos dois partidos aliados.

 

DEM e PSDB entraram em conflito depois de o senador tucano Álvaro Dias (PR) ter sido anunciado como escolhido para compor uma chapa puro-sangue com Serra. O DEM exigiu reclamou ter sido alijado das negociações e cobrou indicar um vice da legenda.

 

Expectativa. O comando do PSDB está reunido na casa do presidente do partido, senador Sérgio Guerra (PE), em Brasília, para discutir a aliança com o DEM e a iminente retirada da candidatura de Álvaro Dias a vice-presidente na chapa encabeçada por José Serra. A cúpula do partido espera uma comunicação de Serra, que está em São Paulo, para saber como procederá.

 

A manutenção de Álvaro Dias na chapa de Serra ficou inviável, depois da decisão do irmão dele, Osmar Dias, de se lançar candidato ao governo do Paraná, numa aliança formada por PMDB e PDT, desfazendo o acordo político que garantia o espaço de Álvaro na chapa de Serra. Na conversa com dirigentes tucanos, Álvaro Dias informou que Osmar não tinha lhe comunicado da decisão de lançar a sua candidatura.

Tudo o que sabemos sobre:
DEMRodrigo MaiaBrasilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.