DEM quer provar com TV versão de Lina

Líder pede à Casa Civil imagens do circuito interno do Planalto

Denise Madueño, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

14 de agosto de 2009 | 00h00

O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), protocolou ontem pedido formal para que a Casa Civil apresente cópia das imagens do circuito interno de TV do Palácio do Planalto para tentar confirmar se a ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira esteve no local onde teria tido um encontro reservado com a ministra Dilma Rousseff no ano passado. Além das imagens, Caiado solicitou acesso à planilha de controle de veículos que trafegam no estacionamento do Planalto e a agenda oficial da ministra. O deputado também quer que a Casa Civil responda se existe algum tipo de controle paralelo sobre atividades e encontros não divulgados oficialmente.Lina Vieira afirma que foi chamada para uma reunião com Dilma no fim do ano passado, na qual a ministra teria pedido para que acelerasse as investigações que o órgão estava fazendo nas empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), gerenciadas por seu filho Fernando. Dilma nega a ocorrência do encontro e que tenha feito o pedido. Lina, por sua vez, insiste em que esteve reunida com a ministra depois que a secretária executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, esteve na Receita para agendar o encontro. "Se tivermos a prova cabal de filmagem, fica mais do que confirmada a audiência da ex-secretária com a ministra", disse Caiado. "Temos um somatório de informações que sinalizam que a ex-secretária está dizendo a verdade."A chefe de gabinete da Secretaria da Receita, Iraneth Dias Weiler, afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que a assessora de Dilma foi ao gabinete de Lina no fim do ano passado, corroborando a versão da ex-secretária. Assim como Lina, Iraneth disse que não foi feito registro formal da reunião. No requerimento protocolado na Mesa da Câmara, Caiado afirma que, caso as informações sejam de caráter sigiloso, elas poderão ser exibidas só para ele. A Constituição prevê crime de responsabilidade ao ministro de Estado que se negar a fornecer as informações requeridas pela Mesa da Câmara ou do Senado. O prazo de resposta é de 30 dias. Para Caiado, se as imagens confirmarem que Lina esteve no Planalto para um encontro com a ministra, Dilma deveria renunciar à pretensão de ser candidata à Presidência da República.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.