DEM protocola pedido para ouvir ex-presidente da Petrobrás na Câmara

Oposição quer que Sérgio Gabrielli fale sobre a estatal e a compra da refinaria de Pasadena; em entrevista ao Estado, ele afirmou que Dilma 'não pode fugir da responsabilidade'

Daiene Cardoso - Agência Estado

22 de abril de 2014 | 12h45

Brasília - A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira, 23, requerimento protocolado pelo DEM para convidar o ex-presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, a prestar esclarecimentos na Casa. O mesmo pedido foi protocolado na Comissão de Desenvolvimento Econômico.

No requerimento, o líder do partido, Mendonça Filho (PE), argumenta que Gabrielli precisa explicar "a guerra de versões entre os principais atores dos escândalos envolvendo a Petrobrás", principalmente a compra da refinaria de Pasadena (EUA).

Em entrevista ao Estado publicada no final de semana, Gabrielli disse que a presidente Dilma Rousseff "não pode fugir da responsabilidade" sobre a compra da refinaria. Em resposta a Gabrielli, Dilma, por meio de seu ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, reafirmou ter aprovado o negócio em 2006 com base em um resumo executivo que não continha duas cláusulas importantes do contrato. O requerimento deverá ser votado pela manhã na reunião deliberativa da comissão.

À tarde, os deputados reservaram o horário para ouvir a presidente da Petrobrás, Graça Foster, que, até este momento, não confirmou presença. Na semana passada, os parlamentares decidiram que, se a presidente da Petrobrás não comparecer à comissão, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deverá ser chamado a prestar esclarecimentos à Câmara sobre negócios da estatal, especialmente a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que custou US$ 1,2 bilhão.

Mais conteúdo sobre:
CPIPetrobrasGabrielliDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.