DEM nega apoio do partido à candidatura de Chalita

Partido pretende apresentar candidato para a disputa pela prefeitura de SP em 2012

Daiene Cardoso, da Agência Estado

26 de julho de 2011 | 17h32

SÃO PAULO - O presidente nacional do DEM, senador José Agripino (RN), rechaçou nesta terça-feira, 26, as especulações em torno da possibilidade do partido apoiar o PMDB na sucessão municipal de São Paulo. Mesmo com o DEM passando por um período de reestruturação após a saída do prefeito Gilberto Kassab, Agripino deixou claro que a sigla pretende apresentar um candidato em 2012 e não cogita a possibilidade de apoiar o deputado federal "neopeemedebista" Gabriel Chalita (SP). "Isso (apoio) não existe. Nós temos um pré-candidato, que é o Rodrigo Garcia (Secretário Estadual de Desenvolvimento Social). E estamos conversados", enfatizou o senador.

O líder do partido negou que o PMDB tenha pedido o apoio a Chalita. "É de conhecimento do PMDB que o Rodrigo Garcia é pré-candidato", argumentou. Para o senador, embora as conversas entre os partidos sejam encaradas como naturais, o DEM tem como parceiro número um o PSDB. "A aliança prioritária do DEM é com o PSDB", ressaltou.

Chalita deixou o PSB em junho para se filiar ao PMDB. O deputado foi recebido com festa no partido do vice-presidente da República Michel Temer, que de imediato o anunciou como pré-candidato à sucessão de Kassab. Além de disputar a eleição municipal, Chalita foi contemplado com a presidência do diretório municipal do PMDB.

A filiação de Chalita faz parte do projeto do PMDB de lançar candidatos na maioria das cidades do Estado e, onde não for possível apresentar um nome como cabeça de chapa, a sigla pretende ter pelo menos o posto de vice.

Tudo o que sabemos sobre:
apoioDEMChalita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.