DEM expulsa deputado acusado de comandar milícia no Rio

A Executiva nacional do partidoDemocratas decidiu nesta quarta-feira expulsar o deputadoestadual Natalino Guimarães, do Rio de Janeiro. Ele é acusadode chefiar uma milícia conhecida como Liga da Justiça, quecontrola favelas da zona oeste da cidade. O partido aprovou o relatório do senador Demóstenes Torres(GO) que pedia a cassação do deputado. Para o senador, pesou nadecisão a prisão em flagrante de Natalino, na própria casa, nodia 22 de julho durante suposta reunião da milícia. Os 16 integrantes da Executiva que estavam presentes nareunião em Brasília votaram pela cassação. O irmão de Natalino, vereador Jerônimo Guimarães Filho, oJerominho (PMDB), já tinha sido preso pela mesma acusação. Segundo a polícia do Rio, o grupo, que movimenta cerca de 5milhões de reais por mês, teria objetivos políticos, queincluíam a eleição de um senador com o apoio da milícia. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio recebeu denúncias decandidatos que foram impedidos de entrar em comunidadescarentes e favelas do Rio, alegado ser determinação detraficantes e milícias que estariam fazendo campanha paracandidatos concorrentes. (Reportagem de Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.