DEM e PSDB cobram ações do governo contra situação que ''beira o descontrole''

Os dois maiores partidos de oposição, PSDB e DEM, cobraram ontem do ministro da Justiça, Tarso Genro, providências contra invasões feitas pelo MST nos últimos dias. Os presidentes do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), e do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), disseram ao ministro considerar que a situação "beira o descontrole".Eles mostraram também preocupação com a questão da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, e com a reivindicação de posse de terras para os quilombolas.No encontro, os dois questionaram o fato de entidades ligadas ao MST receberem recursos públicos federais. "Não faz sentido que instituições que ferem constantemente a lei recebam financiamentos públicos", criticou Maia.Para Guerra, pior ainda é saber que não há sequer garantia de que o uso dessa verba seja fiscalizado. "Esse é um momento crítico. Nos preocupa muito o fato de que eles recebem financiamento público que não tem fiscalização real."Maia e Guerra informaram que Tarso garantiu que a preocupação do ministério era com o cumprimento da lei. "Achei a conversa boa porque ele disse que quer o cumprimento da lei e propôs que os partidos de oposição tenham interlocução maior com a área técnica do Ministério da Justiça para acompanharem essas ações", disse Guerra.Os parlamentares temem o desfecho da questão da desocupação da Raposa Serra do Sol. Avaliam que existe o risco de o Brasil acabar perdendo a soberania dessa parte do território. "Essa região inclui pontos de fronteira, o que pode ameaçar até mesmo a soberania nacional", disse Maia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.