DEM e PSB decidem votar em bloco contra Calheiros

Depois do PSDB, o Democratas (DEM) decidiu fechar questão pela cassação do mandato do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na votação de amanhã no plenário. A direção do DEM optou por fazer uma recomendação aos 16 senadores presentes à reunião de hoje para que sigam o voto do próprio partido no Conselho de Ética e condenem Calheiros. O PSB, com sua bancada de 3 senadores, também seguiram a decisão do DEM e do PSDB."Nós avaliamos que o fechamento de questão é uma posição política, mas pouco pragmática. Por isto optamos pela recomendação partidária à bancada", explicou o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN). "Não trouxemos para o fechamento de questão porque, sendo o voto secreto, não há como encaminhar nenhum tipo de punição a um dissidente", completou o presidente nacional do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ), que nem sequer participou da reunião dos senadores.Dos 17 democratas, apenas o senador Edison Lobão (MA), que é apontado como voto certo em favor de Renan, não estava presente. Ele acompanhou o senador José Sarney (PMDB-AP) e a líder do governo no Congresso, Roseana Sarney (PMDB-MA), em viagem a São Luiz para um jantar com toda a direção de uma grande empresa do setor siderúrgico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.