DEM discutirá amanhã expulsão de Prudente no DF

Pressionado pela direção nacional do partido, o presidente do DEM de Brasília, o vice-governador Paulo Octávio, convocou para amanhã uma reunião do diretório regional para tratar do processo de expulsão do deputado Leonardo Prudente (DEM), flagrado no escândalo da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF), escondendo dinheiro nas meias. Paulo Octávio também disse que não deixará a presidência da legenda, como se especulou nos últimos dias.

ROSA COSTA, Agencia Estado

22 de dezembro de 2009 | 20h05

Em depoimento ao Ministério Público (MP), o ex-secretário de Relações Institucionais do governo do Distrito Federal Durval Barbosa acusou Paulo Octávio de ter recebido cerca de R$ 200 mil do chamado "mensalão do DEM". Porém, não há nenhum documento ou filme que comprove as acusações.

Num encontro ocorrido ontem, a direção nacional do partido pressionou o vice-governador a fazer logo a reunião que poderá expulsar Prudente, presidente licenciado da Assembleia Legislativa do DF. Surgiu também a especulação de que Paulo Octávio sairia, mas um comunicado de sua assessoria divulgada ontem negou que ele vá tomar essa decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoDFDEMLeonardo Prudente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.