DEM deve entrar com ação contra Dilma por improbidade

Partido diz que durante encontro, ministra se utilizou do cargo quando foi saudada como futura presidente

Sandra Manfrini, de O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2008 | 16h58

O Democratas (DEM) deve protocolar nesta quinta-feira, 27, uma representação na Procuradoria Geral da República para que seja apurada a ocorrência de improbidade administrativa ou crime de responsabilidade praticado pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e demais agentes públicos, durante reunião com movimentos sociais realizada na quarta-feira no Palácio do Planalto. Durante o encontro, a ministra Dilma foi saudada por representantes de vários movimentos sociais, com aplausos e gritos, como a futura presidente da República.  Segundo a assessoria jurídica do partido, destaca nota divulgada no blog do DEM, a "Constituição Federal veda a promoção pessoal de autoridades públicas (princípio da impessoalidade administrativa), principalmente em casos com o presente, em que o agente se utiliza da estrutura (Palácio) e do cargo (ministra) para projetar politicamente sua imagem". A representação ainda pretende apurar se os manifestantes foram deslocados de forma proposital ao evento ou se, até mesmo, tiveram os gastos custeados pelo dinheiro público.

Tudo o que sabemos sobre:
DEMDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.