DEM decide quarta-feira destino de Paulo Octávio no partido

Para parlamentares, Executiva falhou quando não tomou decisão na abertura de processo contra Arruda

estadao.com.br,

22 de fevereiro de 2010 | 13h55

A direção nacional do Democratas (DEM) marcou para quarta-feira, 24, às 14h30, a reunião da Executiva Nacional que decidirá sobre o destino político do governador em exercício do Distrito Federal, Paulo Octávio, na legenda. A reunião será na sede do partido, no Senado.

 

Veja tambem:

link Duas novas investigações atingem assessores e complicam Paulo Octávio

link Conversa gravada cita pagamento de R$ 1,2 milhão

blog  Blog do Bosco: Paulo Octávio vai desistir mesmo

especial  Entenda a operação Caixa de Pandora

 

O deputado Ronaldo Caiado (GO) informou que nesta terça-feira, 23, oficializa junto com o senador Demóstenes Torres (GO), na Executiva, os pedidos de expulsão de Paulo Octávio e de intervenção no Diretório regional do DEM. Além deles, o deputado Onyx Lorenzoni (RS) defende a expulsão do governador interino da legenda. Para os parlamentares, a Executiva Nacional falhou quando não tomou esta decisão na abertura de processo contra Arruda, no final do ano passado.

 

Desde a semana passada, o Paulo Octávio tem recebido recomendações de representantes da cúpula partidária para que apresente sua carta de desfiliação antes que a Executiva tome a decisão de abrir processo disciplinar contra ele.

 

O líder no Senado, José Agripino Maia (RN), reuniu-se na semana passada com o governador e o aconselhou a se antecipar à decisão dos membros da Executiva. O senador tem afirmado que a abertura de processo para expulsar o vice-governador do DF e a intervenção no diretório regional são "pontos pacíficos" na cúpula partidária.

 

"Não tem como dissociar o nome de Paulo Octávio do nome do governador José Roberto Arruda destas denúncias que envolvem o governo do Distrito Federal" disse, na semana passada, o líder do DEM no Senado.

 

Com informações da Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:
DEMPaulo OctávioDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.