DEM avalia duas propostas para definir destino de Arruda

Partido decide nesta terça-feira se acata pedido de defesa ou expulsa sumariamente o governador do DF

Marcelo de Moraes, de O Estado de S.Paulo,

01 de dezembro de 2009 | 13h33

O DEM apresentará duas proposta nesta terça-feira, 1º, na reunião de sua Executiva Nacional para definir o destino do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, acusado de comandar esquema de arrecadação e distribuição de propinas a aliados.

 

Veja Também

lista Leia tudo o que foi publicado sobre o mensalão no DF

blog  JOÃO BOSCO acompanhe o caso; veja vídeos, oração da propina e mais 

especial Entenda as acusações contra o governador do Distrito Federal

documento Leia o inquérito da Operação Caixa de Pandora

linkImagens de Arruda e assessores 'não falam por si só', diz Lula

linkAliado de Arruda, secretário do PPS é acusado em vídeo da propina 

 

Arruda é o único governador eleito pelo DEM em 2006.

 

A primeira delas, majoritária neste momento, é a que prevê a abertura do processo de expulsão, mas com direito de defesa do governador, no prazo de 8 dias. Após esse prazo, o relator do caso terá que apresentar seu parecer, que será julgado, no máximo, até o dia 15 de dezembro. A abertura do processo não significa que Arruda será expulso. Se os dirigentes do DEM considerarem suas explicações convincentes, o governador poderá até ser absolvido ou receber punições mais brandas, como advertência ou suspensão.

 

A segunda opção que será discutida pelos dirigentes do DEM é a expulsão imediata, através de um rito sumário. Essa proposta é defendida por alguns senadores como Demóstenes Torres (GO) e José Agripino Maia (RN). A reunião da Executiva está marcada para as 16 horas, na sede do partido.

 

Tudo o que sabemos sobre:
mensalao DFJosé Roberto ArrudaDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.