Adriano Machado/Estadão
Adriano Machado/Estadão

Delúbio deve tentar transferência para regime aberto

Condenado no processo do mensalão, ex-tesoureiro do PT cumpriu, no dia 30, o tempo necessário da pena para pedir benefício

MARIÂNGELA GALLUCCI, Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 18h44

Os advogados do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares deverão pedir à Justiça que autorize a transferência dele do regime semiaberto para o aberto. Condenado por envolvimento com o esquema do mensalão, Delúbio já cumpriu o tempo necessário da pena para pedir o benefício. Esse requisito foi atingido no último dia 30.

Responsável pela defesa, Arnaldo Malheiros disse nesta terça-feira, 9, que vai pedir a transferência de seu cliente. Atualmente, Delúbio está no regime semiaberto. Nesse sistema, ele tem autorização para sair da prisão durante o dia, para dar expediente na Central Única dos Trabalhadores (CUT), mas deve voltar para a penitenciária para dormir.

A ida para o regime aberto garantirá ao ex-tesoureiro do PT o direito à prisão domiciliar. Como em Brasília não existe casa do albergado, os condenados nesse sistema podem cumprir a pena em casa. Quem já está nessa situação é o ex-deputado José Genoino, também condenado por envolvimento com o mensalão. Delúbio Soares está preso desde novembro do ano passado. Ele foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a uma pena de 6 anos e 8 meses. Como trabalhou durante esse período, conseguiu descontar parte da pena.

Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoDelúbioregime aberto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.