Eraldo Peres/AP
Eraldo Peres/AP

Delta desiste de patrocinar evento que irá homenagear Bolsonaro

Consultoria Bain também anunciou retirada de apoio; em abril, Museu Americano de História Natural de Nova York declarou que não irá mais sediar evento

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2019 | 08h22

A companhia aérea Delta anunciou nesta terça-feira, 30, que não irá mais patrocinar o evento da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, no qual o presidente Jair Bolsonaro (PSL) será homenageado e receberá o prêmio “Pessoa do ano”. A empresa não comentou a decisão.

Segundo a CNN, a consultoria Bain & Company também desistiu de apoiar o evento. “Encorajar e celebrar a diversidade é um valor central para a Bain”, escreveu a consultoria em nota.

A premiação está marcada para o dia 14 de maio, em Manhattan.  Em abril, o Museu Americano de História Natural de Nova York, após sofrer críticas de opositores de Bolsonaro, anunciou que não iria mais sediar o evento.

“Com respeito mútuo pelo trabalho e pelos objetivos de nossas organizações individuais, concordamos que o museu não é o local ideal para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Este evento tradicional irá acontecer em outro local, na data e hora originais”, anunciou o museu pela conta no Twitter.

O museu também usou a rede social para ressaltar que Bolsonaro não foi convidado pela instituição para receber o prêmio, mas sim convidado como “parte de um evento externo”.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroDelta Airlines

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.