Delfim critica posição de governadores na reforma tributária

O ex-ministro da Fazenda e deputado federal pelo PP paulista, Delfim Netto, disse que os governadores estão "colocando muito mal" a questão da reforma tributária, pois parecem imaginar que as mudanças serão simplesmente para aumentar a arrecadação de seus Estados. Segundo o ex-ministro, o objetivo da reforma é promover o desenvolvimento econômico do País. Entrevistado no programa ?Conta Corrente?, da Globo News, ele afirmou que a carga tributária atual "é absolutamente escandalosa", sendo considerada a mais alta do mundo.Receita crescenteDelfim Netto acentuou que a receita dos Estados tem crescido, até mais do que a da União, e elogiou a postura do governo federal em relação ao pleito dos governadores. "O que é preciso é que os Estados cortem as suas despesas, e não tentar avançar ainda mais nos impostos. Acho que o governo federal fez muito bem. Se for para dividir tudo outra vez, vai haver um aumento de carga tributária e, aí, é preferível até que não haja reforma tributária." Para o ex-ministro, o País deve concentrar-se nas coisas fundamentais, como a transformação do Cofins num imposto sobre o valor adicionado.Outras mudançasO ex-ministro da Fazenda sugeriu, também, que se cobre o Cofins sobre as importações, com o objetivo de nivelar a competição entre os produtos nacionais e estrangeiros, a eliminação de toda tributação sobre os investimentos e a desoneração completa das exportações. "Estamos chegando num momento muito importante, em que vamos provavelmente baixar os juros de maneira substancial. E estamos nos preparando para o crescimento, e essa idéia de aumentar a tributação é a morte do crescimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.