Delegados federais paulistas saem em defesa do diretor geral da PF

Em Brasília, manifestantes pediram a saída de Leandro Daiello alegando que ele privilegia delegados dentro da instituição

Flávia D'Angelo e Fausto Macedo

25 de julho de 2012 | 20h22

O protesto realizado por agentes federais nesta quarta-feira, 25, em Brasília pedindo aumento de salário e o 'enterro simbólico' do diretor geral da PF, Leandro Daiello, foi repudiado por delegados paulistas. Em nota enviada ao ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, o Sindicato dos Delegados da Polícia Federal de SP afirmou que se solidariza com Daiello e pede que os responsáveis pelas manifestações sejam identificados e punidos por "transgredirem as normas legais e ofenderem a instituição".

"No Estado de Direito que vivemos atualmente no País não se pode aceitar atos criminosos que ofendam autoridades e instituições, causando danos, inclusive desestabilizando a Instituição Polícia Federal e a Segurança Pública", diz a nota do Sindicato dos Delegados da PF, subscrita por seu presidente, Amaury Portugal.

No protesto em frente à sede da PF em Brasília, agentes da PF em campanha por aumento de salário pediram a saída de Daiello. Eles alegam que o diretor geral se preocupa somente com delegados e não dá atenção a outras categorias da instituição.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal (Sindipol-DF), Jones Borges Leal, mudanças no comando da instituição permitiriam equilíbrio entre as diversas carreiras internas na instituição.

Os manifestantes prometeram atitudes radicais caso não recebam uma resposta até o final deste mês para suas reivindicações./Com informações da Agência Brasil

Tudo o que sabemos sobre:
protestopolícia federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.