Delegado diz que não há suspeitos para morte de índia xavante

Na sexta, Funasa afirmou que o assassinato da índia, de 16 anos, teria sido cometido pela tia da menina

Agência Brasil

30 de junho de 2008 | 13h18

O titular da 2ª Delegacia Policial do Distrito Federal, Antônio José Romeiro, refutou nesta segunda-feira, 30,  a hipótese de que a tia da adolescente Jaiya Xavante, morta na última quarta-feira, seja suspeita no caso. Na sexta-feira, uma fonte da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) afirmou que o assassinato da índia, de16 anos, teria sido cometido pela tia da menina, Maria Imaculada Xavante.   "Não temos nenhum suspeito. Falam sobre a tia da vítima porque ela é quem ficava o tempo todo ao lado da menina. É só por isso que ela foi indicada como suspeita. Nesse momento, não há nada que demonstre que a tia possa ter sido autora".   Segundo o delegado a informação divulgada pela fonte da Funasa pode dificultar o andamento das investigações. Ele diz que a 2ª DP da Asa Norte, em Brasília - responsável pelo caso - já ouviu algumas testemunhas, mas precisa de novos depoimentos para dar continuidade ao caso.   "Temos que ter a colaboração de todas as pessoas que tiveram contato com a família da vítima e as pessoas são exatamente parentes, índios. Quando você lança suspeita sobre alguns deles, evidentemente que é provável que eles não queiram mais colaborar ou falar o que sabem a respeito do caso". De acordo com Romeiro, a previsão é de que alguns depoimentos sejam prestados ainda hoje. Ele lembra, entretanto, que detalhes como o local, a hora e quem são as testemunhas ainda não foram definidos. A intermediação, segundo o delegado, é feita pela direção da Casa de Apoio à Saúde Indígena (Casai), já que algumas das pessoas a serem ouvidas permanecem no local.   "Tudo realmente é muito prematuro. Precisamos investigar primeiro e concluir depois o caso". Ele reforçou que a tia de Jaiya ainda está em Mato Grosso - estado onde fica localizada a tribo - e que, caso seja necessário, virá a Brasília para prestar esclarecimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
Funasaíndia xavante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.