Delegado da Satiagraha vai chefiar retomada de US$ 3 bi

Com a missão de trazer de volta os US$ 3 bilhões bloqueados no exterior a pedido do Brasil, o delegado da Polícia Federal (PF) Ricardo Andrade Saadi assume esta semana a Direção-Geral do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), do Ministério da Justiça. A fortuna, fruto de ações criminosas como sonegação e narcotráfico, é parte do que foi remetido ilegalmente em operações de lavagem de dinheiro.

AE, Agência Estado

20 Julho 2010 | 11h13

Saadi coordenou a força-tarefa encarregada de refazer o inquérito da Operação Satiagraha, que apresentava suspeita de irregularidades atribuídas ao delegado Protógenes Queiroz, afastado do caso e da instituição. A Satiagraha investigou o banqueiro Daniel Dantas, dono do banco Opportunity.

Alvo de ingerências políticas na gestão do ex-secretário Romeu Tuma Júnior, o DRCI esteve acéfalo nos últimos dois anos. Tuma Júnior foi afastado do cargo em junho, após uma série de reportagens sobre suas relações com o chinês Li Kwok Kwen, o Paulo Li, preso por ligações com máfia chinesa em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Justiça dinheiro exterior delegado Satiagraha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.