Delcídio mantém cautela sobre lista de Furnas

O presidente da CPI dos Bingos, senador Delcídio Amaral, disse que não tem ainda capacidade de avaliar as declarações do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), sobre a lista de pessoas que teriam recebido dinheiro de Furnas, porque existem questionamentos, inclusive, sobre a autenticidade da lista. Delcídio disse que na semana que vem, com o depoimento na CPI do ex-diretor de Furnas, Dimas Toledo, apontado como autor da lista, será possível obter as informações necessárias para fazer um juízo de valor de tudo o que está sendo falado. "Porque efetivamente essa lista causou uma polêmica muito grande. E a minha expectativa é que em função das convocações feitas pela CPI estejamos criando as condições para esclarecer os fatos", disse.Sobre a convocação do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, defendida pela oposição, para falar sobre as investigações da Polícia Federal na lista de Furnas, o presidente da CPI disse que até agora o que está certo é solicitar à Polícia Federal informações sobre a autenticidade ou não do documento. Segundo ele, trata-se primeiro de queimar etapas, ouvindo o órgão responsável, no sentido de legitimar ou não essa lista. Diante da insistência para que se manifestasse sobre as declarações de Jefferson, o senador Delcídio Amaral foi taxativo: "Vamos aguardar mais um pouco. Eu sempre tratei esse assunto da lista com cautela. Primeiro em função das condições como ela surgiu e depois por causa das conseqüências que essa lista pode trazer. Acho que temos que ter serenidade", disse. Para o presidente da comissão, é importante agir no sentido de chegar à verdade dos fatos, mas sem alargar mais ainda o horizonte das investigações, a ponto de impedir o encerramento dos trabalhos no final de março, como está previsto.Com relação à data de convocação de Nilton Monteiro, lobista que teria divulgado a lista de Furnas, Delcídio Amaral disse que a decisão será tomada depois de analisar os depoimentos que ele prestou à Polícia Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.