Delcídio Amaral não descarta possibilidade de sair do PT

O senador Delcídio Amaral (PT-MS), em entrevista à Rádio Eldorado, nesta sexta-feira, considera que foi prejudicado pelo PT na campanha eleitoral deste ano e não descartou sua saída do partido. O presidente da CPI dos Correios perdeu a eleição para governador de Mato Grosso do Sul já no primeiro turno para André Puccinelli (PMDB).Amaral avaliou que a postura dele no comando da CPI não agradou muitos segmentos do PT: "Segmentos do PT não fizeram minha campanha. Evidentemente, fui prejudicado pela postura que assumi", disse à rádio. À época, o senador foi criticado por petistas, que chegaram a acusá-lo de servir aos propósitos da oposição pelo empenho que demonstrou nas investigações. Ele voltará ao Senado para mais quatro anos de mandato, A CPI dos Correios foi criada em junho de 2005 para investigar denúncias de corrupção nos Correios. No entanto, o objetivo acabou sendo desviado depois que o então deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) denunciou a existência do suposto "mensalão", que seria um pagamento feito mensalmente a parlamentares da base aliada do governo. A denúncia de Jefferson surgiu depois que uma fita de vídeo envolveu seu nome, revelando que o então funcionário dos Correios, Maurício Marinho, negociava propina com empresários com sua autorização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.