Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Delator de esquema no Esporte entrega documentos sobre suposto desvio

Policial Militar João Dias apresentou áudios e papéis à Polícia Federal que comprovariam denúncias de irregularidades em Ministério

Vannildo Mendes, de O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2011 | 12h53

BRASÍLIA - O policial militar João Dias, delator do suposto esquema de corrupção no Ministério do Esporte, afirmou à imprensa que entregará 13 áudios e imagens e vários documentos que comprovariam os desvios de recursos públicos. "Devagar vamos trazendo novidades para reforçar tudo que afirmamos", disse nesta segunda-feira, 24, na entrada do prédio da Polícia Federal, onde prestará novo depoimento nesta tarde.

Entre as mídias, ele disse que estão dois áudios, publicados pela revista Veja nesse fim de semana, nos quais dirigentes do ministério instruem o policial a fraudar documentos de prestação de contas de dois convênios firmados com a pasta por meio de duas ONGs que o policial dirige.

Segundo as denúncias de João Dias, no Ministério do Esporte funcionava um esquema montado pelo PC do B para arrecadar "pedágio" de ONGs que atuavam na pasta por meio do Programa Segundo Tempo. Ele disse que o PC do B fazia esse esquema para arrecadar recursos para campanhas. Ele ressalvou, porém, que nos áudios não aparece a voz do ministro Orlando Silva, acusado por João Dias como o mentor do suposto esquema. O ministro nega as acusações e diz ter provas contra o policial, que teria descumprido os contratos firmados com a pasta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.