DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Delação de Palocci seria 'verdadeiro terremoto' no meio empresarial, diz Zarattini

Para líder petista na Câmara, Palocci tem 'muito a falar' sobre as relações políticas com grupos econômicos

André Borges, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2017 | 12h13

BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), classificou como um "verdadeiro terremoto" a eventual delação premiada do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Na avaliação do líder petista, Palocci tem muito a contar sobre as relações políticas com grupos econômicos. "Nós não sabemos exatamente o que o Palocci tem a dizer, mas a gente tem certeza que ele tem muito para falar, inclusive sobre os grandes grupos econômicos brasileiros, o capital financeiro, os grandes bancos e as grandes redes de comunicação", afirmou Zarattini.

"Se ele falar sobre o que tem conhecimento, o Brasil vai sofrer um verdadeiro terremoto no meio empresarial", disse o deputado federal, que participa nesta segunda-feira, 24, do seminário "Estratégia para a Economia Brasileira - Desenvolvimento, Soberania e Inclusão", promovido pelas lideranças do PT na Câmara e no Senado e pela Fundação Perseu Abramo, em Brasília.

Na semana passada, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Palocci deu indicações sobre sua disposição em fazer um acordo de delação premiada, ao sugerir que tem muito a contar sobre os esquemas investigados pela Operação Lava Jato.

Entre as lideranças do PT presentes no encontro desta segunda-feira estão a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o senador Humberto Costa (PE), o presidente da sigla, Rui Falcão, e o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli. A previsão é de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compareça ao encontro no final da tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.