Definição da Mesa do Senado fica para a tarde de hoje

Sem acordo, a reunião dos líderes partidários que definirá a distribuição dos cargos na Mesa Diretora do Senado foi adiada para as 16 horas de hoje. Na manhã de hoje, entretanto, os dois petistas que disputavam a primeira vice-presidência selaram um acordo para que Marta Suplicy (PT-SP) exerça o primeiro ano de mandato. Pelo acordo de bancada, ela renuncia em 2012, cedendo o segundo ano de mandato ao seu correligionário, José Pimentel (PT-CE).

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

01 de fevereiro de 2011 | 13h27

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO), ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) - e que deverá assumir a liderança do DEM a partir de março -, prometeu questionar o rodízio estabelecido pelo PT. Com a bancada reduzida a cinco senadores, o DEM pleiteia uma vaga de suplente na Mesa Diretora.

Para facilitar a composição com as demais legendas, as duas maiores bancadas cederam vagas de titular aos aliados. Assim, o PMDB cedeu uma secretaria ao PP, que deverá indicar Ciro Nogueira (PI) para a vaga. O PT cedeu outra secretaria ao PR, cuja vaga deverá ser ocupada pelo ex-líder da bancada, João Ribeiro (TO).

A primeira secretaria, espécie de "prefeitura" do Senado, responsável pela gestão dos contratos e folha de pagamento, deverá ser ocupada pelo senador Cícero Lucena (PB), do PSDB. Com a maior bancada, de 20 senadores, o PMDB deverá reivindicar, ainda, a segunda vice-presidência para Wilson Santiago (PB). A Mesa do Senado comporta 11 senadores, sendo sete vagas de titular (presidência, duas vice-presidências e quatro secretarias) e quatro suplências.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.