Defesa do ex-ministro ressalta 'legalidade' de seus atos

Segundo advogado de Dirceu, papéis revelam cliente agindo dentro das áreas de atuação da pasta da Casa Civil

O Estado de S. Paulo,

18 de agosto de 2012 | 16h37

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu está recluso desde o início do julgamento do mensalão. Por meio de seus advogados, informou que todos os ofícios assinados por ele no período em que comandou a Casa Civil estavam dentro das atribuições do ministério. "Todos (os atos) obedeceram rigorosamente à legalidade", afirmou o advogado de Dirceu, José Luís Oliveira Lima. Ele ressaltou ainda que as relações políticas de Dirceu na pasta estavam dentro da normalidade e que a relação com o PT era institucional.

Sobre a nota técnica que foi enviada à então ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, contendo supostas irregularidades ligadas ao nome da hoje presidente da Petrobrás, Graça Foster, o advogado do ex-ministro afirma que o procedimento foi padrão. Oliveira Lima disse que se tratava de uma denúncia do sindicato dos petroleiros e por isso foi logo repassada a Dilma.

A Petrobrás informou que Graça Foster desconhece a tramitação de informações entre a Casa Civil e o Ministério de Minas e Energia envolvendo o seu nome.

Sobre as suspeitas de irregularidades envolvendo a empresa do marido da presidente da estatal, a assessoria de imprensa informou que em 2009 o Ministério Público Federal arquivou a denúncia depois de concluir pela ausência de indícios de crime.

Em nota, a Casa Civil informou que os procedimentos administrativos da Secretaria de Controle Interno, responsável pelas investigações a pedido do gabinete de Dirceu, foram encaminhados para os órgãos de competência, conforme a legislação.

O Estado encaminhou por e-mail questionamentos para a OndPresb, empresa pela qual Dirceu intercedeu quando era ministro, mas não obteve resposta.

O deputado federal Valdemar Costa Neto (PR) informou, por meio da assessoria de imprensa, que não iria comentar o caso.

Submerso

Dirceu tem permanecido em sua casa, num condomínio fechado da cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo. Em seu blog, tem evitado comentar o julgamento do mensalão. Dedica-se a escrever, principalmente, sobre as eleições.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoJosé DirceuCasa Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.