'Tempos estranhos', diz defesa de Palocci sobre prisão após fala de ministro

Criminalista José Roberto Batochio reage à prisão temporária de seu cliente na 35ª fase da Operação Lava Jato e diz que ainda não tem detalhes sobre o motivo de medida

Fausto Macedo, Julia Affonso, Ricardo Brandt e Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2016 | 08h39

O criminalista José Roberto Batochio, defensor de Antonio Palocci, afirma que o ex-ministro nunca recebeu vantagens ilícitas. Batochio disse que ainda não tem detalhes sobre os motivos da prisão de Palocci.

Batochio chama a atenção para o fato de Omertà ter sido deflagrada na semana das eleições municipais. "Soa muito estranho que às vésperas das eleições seja desencadeado mais este espetáculo deplorável, que certamente produzirá reflexos no pleito."

 

O criminalista apontou para as declarações do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, neste domingo, 25. Em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, Moraes disse a um grupo de pessoas que a Lava Jato iria prosseguir 'essa semana'.

"Muito mais insólita foi a antecipação do show pelo sr. ministro da Justiça em manifestação feita exatamente na cidade de Ribeirão Preto, onde Palocci foi prefeito duas vezes. Tempos estranhos", disse Batochio.

 

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci foi preso nesta madrugada, como parte da 35ª fase da operação Lava Jato, denominada "Omertà", codinome que a Odebrecht usava para ele.

Ontem, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sinalizou, em Ribeirão Preto (SP), que uma nova etapa da Operação Lava Jato estaria para ser deflagrada nesta semana. Em uma conversa acompanhada pelo Broadcast sobre o futuro da investigação e da ação conjuntas entre Ministério Público Federal e Polícia Federal (PF), Moraes disse que a Lava Jato prosseguiria e emendou: "Teve a semana passada e esta semana vai ter mais".

Batochio é também advogado do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, principal alvo da 34.ª fase, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal, batizada de Arquivo X, e que envolveu acusações feitas pelo empresário Eike Batista sobre dívidas de campanha eleitoral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.