Defesa de Valério diz que resultado de julgamento é 'absurdo'

Advogado disse que ministros vão rever se as penas, que ultrapassariam 40 anos, serão somadas

Eduardo Bresciani - Agência Estado,

24 de outubro de 2012 | 21h25

BRASÍLIA - O advogado Marcelo Leonardo classificou nesta quarta-feira de "absurdo" o resultado do julgamento do mensalão com a imposição de penas ao empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, seu cliente, que, se somadas, ultrapassariam 40 anos de prisão. Ele destacou que alguns ministros ponderaram que ainda analisarão posteriormente se as penas serão somadas ou se haverá o entendimento de continuidade delitiva, o que as reduziria um pouco.

"O Supremo ainda não fixou em definitivo porque os ministros declararam que vão fazer uma revisão e reajuste. Mas o que está proposto é um absurdo e desarrazoado", disse o defensor. Ele ressaltou que a pena máxima prevista no sistema penal é de 30 anos e disse acreditar que o STF pode aplicar a tese do crime continuado ainda aos delitos de corrupção ativa e peculato. Com isso, as penas impostas ao réu ficariam abaixo deste teto.

O advogado sustentou ainda que os ministros aplicaram por diversas vezes de forma indevida um agravante pelo fato de Valério ter supostamente comandado a ação dos sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz. Para ele, este agravante não poderia ser usado em todos os crimes porque houve condenação por formação de quadrilha, o que já implicaria neste tipo de ação. Ele disse ainda esperar que o STF abaixe a pena do cliente. "O resultado ainda não é definitivo, mas é um resultado muito grave e muito severo."

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoMarcos Valério

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.