AFP PHOTO / EVARISTO SA
AFP PHOTO / EVARISTO SA

Defesa de Temer pede urgência no acesso aos áudios recuperados de gravador de Joesley

Para justificar, os advogados pontuam que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a votação da denúncia contra Temer para o dia 2 de agosto

Breno Pires e Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2017 | 14h44

BRASÍLIA - Advogados do presidente Michel Temer fizeram um segundo pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para terem acesso aos sete áudios que foram recuperados do gravador do empresário e delator premiado Joesley Batista durante o trabalho do Instituto Nacional de Criminalística (INC).

A defesa aponta urgência diante da proximidade da votação, na Câmara dos Deputados, prevista para o início de agosto, em que os deputados federais decidirão se autorizam ou não ao STF analisar a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Temer e pelo crime de corrupção passiva junto com o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures.

"Considerando a possível importância dos áudios recuperados para a defesa junto à Câmara Federal, reitera-se o requerimento, a fim de que possa ser atendido imediatamente, antes do dia 01/08, sem prejuízo da manifestação da Procuradoria, com termo final apenas em agosto", pedem os advogados Antonio Claudio Mariz de Oliveira e Gustavo Guedes.

Como o relator é Edson Fachin, mas o período é de recesso judiciário, o pedido deverá ser analisado pela presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia.

Para justificar a urgência, os advogados registram que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a votação para o dia 2 de agosto. Eles pedem que os áudios sejam enviados imediatamente, antes mesmo de a PGR devolverem os autos do processo ao STF.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.