Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Defesa de Jefferson repete tática de Dirceu e pede novo relator

Advogado do ex-deputado, delator do mensalão, argumenta que Barbosa deve deixar a relatoria do processo por ter assumido a presidência da Corte; 10 dos 25 condenados apresentaram recursos

O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2013 | 11h54

A defesa do presidente do PTB, o ex-deputado Roberto Jefferson, apresentou recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede novo relator para o processo do mensalão. Os advogados do ex-ministro José Dirceu também pediram afastamento do ministro Joaquim Barbosa da relatoria do caso.

 

A defesa de Jefferson, delator do esquema de compra de apoio político no primeiro mandato do governo Lula, alegou que Barbosa não pode continuar na relatoria por ter assumido a presidência da Corte. O ex-deputado foi condenado a sete anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Já os advogados de Dirceu, argumentam falhas no acórdão elaborado pelo ministro e pediram novo documento.

 

Os 25 condenados por envolvimento no esquema têm até esta quinta-feira, 2, para entrarem com recurso no STF. Além de Dirceu e Jefferson, apresentaram pedidos as defesas do empresário Marcos Valério, do deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), do advogado Rogério Tolentino, do publicitário Cristiano Paz e de Simone Vasconcelos. O deputado João Paulo Cunha (PT-SP), o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e o ex-deputado federal Romeu Queiroz entraram com recurso nesta quinta.

 

Ainda não há previsão de quando o STF vai julgar os recursos.

 

Com informações da Agência Brasil

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaoJoaquim BarbosaJefferson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.