Defesa de Dantas diz não crer que MPF fará denúncia

O advogado de defesa do banqueiro Daniel Dantas, Nélio Machado, afirmou não acreditar que o indiciamento de seu cliente e de mais nove executivos do Banco Opportunity vai resultar no oferecimento de denúncia por parte do Ministério Público Federal (MPF) à Justiça. "Na atual conjuntura, não acredito que há evidências que sustentem uma eventual denúncia (de formação de quadrilha e gestão fraudulenta) contra meu cliente", disse o advogado. "Enquanto isso, a defesa vai manter sua postura serena e sem precipitações e continuaremos estudando os desdobramentos deste episódio."Machado disse que os dez indiciados hoje pela Polícia Federal (PF) foram ouvidos pelo delegado Protógenes Queiroz individualmente. Segundo os advogados do sócio-fundador do Opportunity, Dantas teria sido o penúltimo a depor. Porém, o banqueiro ficou em silêncio, como ocorreu nos dois depoimentos anteriores. "Recomendei ao meu cliente não falar nada, pois é mais adequado neste momento, que é muito conturbado, e é preciso ter uma visão mais clara dos fatos", afirmou.O advogado disse que Dantas continua à disposição da Justiça e não vai sair do País. Sobre o fato de o banqueiro, Hugo Chicaroni e Humberto Braz terem se tornado réus por corrupção ativa, na quarta-feira, Nélio Machado afirmou que espera que o juiz da 6ª Vara Criminal de São Paulo, Fausto Martin De Sanctis, conduza o processo sem presunção de culpa. "Acredito na Justiça de meu País e vamos mostrar de forma cabal que Daniel Dantas é inocente", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.