Defesa de Chicaroni divulga nome errado de testemunha

A defesa do lobista de Hugo Chicaroni informou o nome errado de uma das testemunhas que depôs hoje na 6ª Vara Criminal da Justiça Federal em São Paulo. A terceira testemunha ouvida pelo juiz Fausto Martin de Sanctis no processo que resultou das investigações da Operação Satiagraha, da Polícia Federal (PF), foi o delegado Marco Antonio Lino Ribeiro, e não o delegado Adelino Augusto de Andrade Júnior.De acordo com a defesa, o depoimento do delegado visou provar a relação entre Chicaroni e o delegado federal Protógenes Queiroz, que presidiu o inquérito da Satiagraha. De acordo com o advogado de Chicaroni, teria sido Protógenes quem apresentou Chicaroni ao delegado Lino Ribeiro. "Foi confirmado pelo doutor Lino que havia uma amizade, sim, entre Protógenes e Hugo Chicaroni", informou a defesa. No processo, Chicaroni, o ex-presidente da Brasil Telecom Humberto Braz e o sócio fundador do Banco Opportunity, Daniel Dantas, são acusados de corrupção ativa. Eles teriam tentado subornar o delegado da PF Vitor Hugo Rodrigues Ferreira para que os nomes de Dantas e de familiares do banqueiro fossem retirados do inquérito da operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.