Defeito interrompe vôo da comitiva de Lula na África

Boeing levava 50 passageiros e seguia para a África do Sul, mas voltou ao Congo.

Rogério Wassermann, BBC

16 Outubro 2007 | 18h10

Um problema técnico obrigou um avião da comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na África a retornar à capital do Congo, Brazzaville, cerca de uma hora depois de decolar em direção a Johanesburgo, na África do Sul.O avião, um Boeing 737 apelidado de "Sucatinha", levava um grupo de 25 empresários que acompanham o presidente e 25 jornalistas que fazem a cobertura da viagem.Segundo a tripulação, um problema técnico não-identificado, descrito por eles como um problema de medição no painel de controle, levou à decisão de retornar ao aeroporto da capital congolesa por precaução.Não houve pânico a bordo. Alguns passageiros afirmaram ter percebido o que teria sido o desligamento de uma das turbinas do avião quando ele ainda estava no ar, mas outros disseram não ter notado problemas até o retorno da aeronave ao Congo.O Sucatinha, com mais de 30 anos, era um dos três aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) que transportavam membros da comitiva de Lula na África.O avião que transporta o presidente - o "Aerolula", um Airbus - e os ministros que o acompanham na viagem já havia decolado antes do Sucatinha e seguiu sem problemas para Johanesburgo.O incidente obrigou a FAB a trocar a aeronave com problemas por outra do mesmo modelo, que levaria a Brasília funcionários da Presidência e do Itamaraty que participaram da organização da visita ao Congo.Lula começou sua visita de quatro dias à África na segunda-feira, quando desembarcou em Uagadugu, capital de Burkina Faso.De lá, seguiu para o Congo e visita ainda África do Sul e Angola. Esta é a sétima visita de Lula à África desde que assumiu a Presidência.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.