Declarações de Genoino mostram pavor da derrota, diz PSDB

O presidente municipal do PSDB e um dos coordenadores da campanha de José Serra à Prefeitura de São Paulo, deputado Edson Aparecido, afirmou hoje à Agência Estado que as críticas a Serra feitas nesta manhã pelo presidente nacional do PT, José Genoino, revelam "desequilíbrio e o pavor da derrota". "O Genoino, a Marta (a prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy) e todo o PT estão desequilibrados com a possibilidade da derrota não apenas em São Paulo, mas também em outras cidades do Estado", disse Aparecido. "É o chamado pavor da derrota", acrescentou o tucano.Para o presidente municipal do PSDB, o PT tem duas caras. "Ultimamente, eles (petistas) têm usado mais a cara de pau", afirmou. "Nos últimos 15 dias a prefeita Marta abandonou sua campanha para exclusivamente atacar o Serra", comentou.Aparecido disse ainda que o presidente do PT "não tem autoridade nenhuma" para criticar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Na manhã desta quinta-feira, em caminhada pela zona Leste, Genoino acusou Alckmin de não ter viabilizado a integração do Bilhete Único com o metrô por razões eleitoreiras."O governador foi parceiro da Prefeitura do PT (administrada por Marta) por várias vezes. Teve, inclusive, a gentileza de ir até a Prefeitura assim que ela assumiu propor essa parceria. Eu estava lá, junto com ele, e por isso posso afirmar", observou o tucano. Aparecido acrescentou ainda que "a própria Marta reconheceu isso ao várias vezes ressaltar, em horário eleitoral gratuito, a parceria entre ela e o governador".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.