Declarações de aliado em vídeo comprometem governador André Puccinelli no MS

Deputado estadual relata negociatas envolvendo governo do Estado, Judiciário e Ministério Público

Jair Stangler/SÃO PAULO, Estadão.com.br

21 Setembro 2010 | 21h12

Um vídeo com declarações do primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, deputado Ary Rigo (PSDB), compromete o governador do MS, André Puccinelli (PMDB). O vídeo, gravado aparentemente sem conhecimento do deputado, foi disponibilizado no site YouTube na segunda-feira, 20.

 

 

A gravação, que data do dia 12 de junho de 2006, teria sido feita pelo jornalista Eleandro Passaia, que atuou como espião durante a operação Uragano, da Polícia Federal, que colocou 28 pessoas na prisão, entre elas o prefeito de Dourados, Ari Artuzi.

 

Veja também:

linkEm Dourados-MS, 61 são denunciados por corrupção

 

Entre outras revelações, Rigo revela negociatas envolvendo o Governo do Estado, a Assembleia Legislativa, o Ministério Público e o Judiciário."Para você ter uma ideia, nós devolvíamos dois milhões em dinheiro para o André, 900 nós dávamos para os desembargadores do TJ e 300 para o Ministério Público", relata o deputado. "Cortou tudo. Nós vamos ter de devolver 6 milhões para o governo."

 

Ainda lamenta as dificuldades para dar sequencia ao suposto esquema. "Lá na Assembleia, nenhum deputado ganhava menos de 120 mil, agora os deputados vão ter de se contentar com 42."

 

Ele também conta ao repórter que intercedeu com o desembargador Claudionor Duarte para livrar o prefeito de Dourados Ari Artuzi. De acordo com o site Midiamax, de Campo Grande, o desembargador já anunciou que irá interpelar o deputado judicialmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.